Geografia da Amizade

Geografia da Amizade

Amizade...Amor:
Uma gota suave que tomba
No cálice da vida
Para diminuir seu amargor...
Amizade é um rasto de Deus
Nas praias dos homens;
Um lampejo do eterno
Riscando as trevas do tempo.
Sem o calor humano do amigo
A vida seria um deserto.
Amigo é alguém sempre perto,
Alguém presente,
Mesmo, quando longe, geograficamente.
Amigo é uma Segunda eucaristia,
Um Deus-conosco, bem gente,
Não em fragmentos de pão,
Mas no mistério de dois corações
Permutando sintonia
Num dueto de gratidão.
Na geografia
da amizade,
Do amor,
Até hoje não descobri
Se o amigo é luz, estrela,
Ou perfume de flor.
Sei apenas, com precisão,
Que ele torna mais rica e mais bela
A vida se faz canção!

"Roque Schneider"


Quem sou eu

Salvador, Bahia, Brazil
Geógrafa, soteropolitana, professora.
Loading...

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

GEOPOLÍTICA ATUAL – UM MUNDO EM CONSTRUÇÃO VESTIBULAR 2011 e 2010


VESTIBULAR 2011

(MACK) O dissidente chinês Liu Xiaobo obteve, nesta sexta-feira, o Prêmio Nobel da Paz 2010, devido ao uso da não-violência na defesa dos direitos humanos, no seu país natal. A China reagiu duramente, qualificando a decisão de uma “blasfêmia” ao próprio prêmio.
Folha de S.Paulo, 08/10/2010

A conquista do Prêmio Nobel pelo ativista chinês, que participou das manifestações ocorridas na Praça da Paz Celestial, em Pequim, e duramente reprimidas pelo governo em 1989, deixam claras as contradições com as quais a China se depara no início do século XXI, porque,

I. a abertura econômica, a partir de 1978, acabou com o coletivismo dos tempos maoístas e foi responsável pelo crescimento do PIB chinês, favorecido pelos investimentos estrangeiros no país.
II. ao assumir o governo, Deng Xiaoping combinou abertura econômica com totalitarismo político e, mesmo constatando o crescimento desigual no interior da China, tem resolvido os impasses políticos por meio de negociações pacíficas.
III. o paradoxo entre o totalitarismo político e adoção de liberdade de mercado na China tem desgastado as instituições de poder, que recorrem ao exercício da força para conservar o poder diante de um país influenciado pela economia de mercado.

É correto afirmar que

a) somente I está correta.
b) somente II está correta.
c) somente I e II estão corretas.
d) somente I e III estão corretas.
e) I, II e III estão corretas.

(MACK)


A marinha de Guerra dos EUA tem a distribuição de suas frotas em diferentes lugares do mundo. A esse respeito, é correto afirmar que

a) a 7a Frota atende aos interesses estratégicos nas relações de comércio com a China e a sua presença não considera nenhuma outra potência nuclear na região do pacífico.
b) a 4a frota demonstra a histórica preocupação do país em manter a sua hegemonia na América Latina. Recentemente aumentou a sua importância tanto em razão da existência de governos mais críticos à liderança dos EUA, quanto à presença de riquezas naturais recém-descobertas no Atlântico Sul.
c) a 6a frota tem importância secundária na história militar dos EUA e nas suas relações com outras potências mundiais.
d) a 5a Frota tem a sua ação restrita às operações militares de combate ao terrorismo e não dispõe de maiores preocupações estratégicas na região em que atua.
e) a 2a e a 6a Frotas tendem a ser desativadas, pois a Rússia já não representa nenhum risco à segurança dos interesses dos EUA. A entrada dessa antiga potência rival na Otan e a estabilidade de posições territoriais na região do Ártico tornam essa presença militar cada vez menos importante.

(UEPB) Observe as fotos abaixo, elas são respectivamente:


(      ) A queda do Muro da Vergonha, como era designado o muro de Berlim, significou o fim das intolerâncias ideológicas, o que estimulou o grande fluxo migratório em todo o mundo agora globalizado, interdependente e sem fronteiras.
(      ) O fim da Guerra Fria teve como maior símbolo a derrubada do muro de Berlim, porém outros “muros da Vergonha” passaram a ser erguidos, agora não mais ideológicos, mas étnicos, políticos, econômicos e sociais.
(      ) A globalização eliminou as fronteiras para o capital e criou uma integração econômica entre as nações do mundo, mas aprofundou as desigualdades entre ricos e pobres com a criação de barreiras que não são apenas simbólicas, são cada vez mais, também físicas, entre territórios nacionais e dentro dos territórios de uma mesma nação.
(      ) Os muros que se erguem em quase todas as partes do mundo mostram o crescimento dos radicalismos, das intolerâncias e da xenofobia que alimenta as políticas demográficas de extrema direita nos países do primeiro mundo e provoca a morte de muitos que tentam escalar tais muros.

Assinale a sequência correta das assertivas.

aF V V V
b) V V V F
c) V V V V
d) F F V V
e) V V F F

(UNICAMP) Desde o fim dos governos militares, a América do Sul tem tido um dos mais baixos gastos militares no mundo. Mas o fim das crises econômicas que assolaram o subcontinente entre os anos 1997 e 2000 propiciou condições financeiras para a reemergência de projetos das Forças Armadas e o crescimento dos orçamentos militares para a segurança e defesa em diversos países da região. (Adaptado de Rafael Duarte Villa, “Corrida armamentista ou modernização de armamentos na América do Sul: estudo comparativo dos gastos militares”.
Estudos e Cenários, dez. 2008, p. 48-49. Disponível em http://observatorio.iuperj.br e http://necon.iuperj.br. Acesso em 25/10/2010.)

a) De quais assuntos se ocupa a agenda de segurança e defesa dos governos nacionais?

b) Quais as principais motivações para a modernização das Forças Armadas por parte dos países sulamericanos?

Resposta:
a) As principais preocupações de segurança e defesa são aquelas relativas às ameaças à ordem estabelecida e que causam insegurança; os medos que afetam a estabilidade e a integridade dos indivíduos e dos países (Estados). Alguns assuntos da agenda: narcotráfico, terrorismo e insurgências, migrações descontroladas, crime organizado, marginalidade social (violência), degradação ambiental e proteção de recursos naturais, conflitos regionais, disputas fronteiriças, perda de território, modernização e treinamento das tropas.
b) Corrigir a obsolescência do parque militar após anos de falta de investimentos; instrumentalizar-se para participar de missões de paz em outros países; preparar-se para responder a ameaças diversas (narcotráfico, guerrilhas, invasão militar, etc.); instrumentalizar-se frente a um possível conflito internacional; aumentar a influência do país em organismos internacionais e reivindicar assento no Conselho de Segurança da ONU.
(UNICAMP) Líder hegemônico da ordem mundial no século XX, os EUA, desde 1945, tornaram-se o principal pilar do sistema financeiro e bancário mundial e, desde 1971, com o fim do padrão dólar-ouro, instituído no Acordo de Bretton Woods (1944), ficou aberto o caminho para uma crescente circulação de dólares americanos no mundo. A emergência de novos polos de produção industrial no mundo e a perda de competitividade da produção americana implicaram um crescimento da dívida pública e privada norte-americana. O motor principal da crise sistêmica atual que afeta o conjunto do planeta encontra-se nos EUA.
(Adaptado de GEAB - Global Europe Antecipation Bulletin, A crise actual explicada em mil palavras, nº. 17. Disponível em www.resistir.info/crise/geab_15set07.html. Acesso em 27/10/2010.)

a) Constata-se que há vários anos a economia norte-americana vem perdendo dinamismo. Quais os principais fatores dessa perda de dinamismo?

b) Qual o principal fator desencadeante da atual crise sistêmica que se aprofundou em 2008? Qual foi o efeito imediato da crise, no aspecto financeiro?

Resposta:
a) Os EUA vêm apresentando certa perda de competitividade frente a outros centros econômicos (União Européia e China, por exemplo): seu sistema educacional vivência uma crise, que afeta a formação de recursos humanos; algumas infra-estruturas produtivas estão deterioradas; sua economia apresenta dependência energética (que provoca aumento de custos produtivos) e tem havido crescente endividamento da população e do governo (que resulta em baixa poupança para investimentos); seus gastos militares recorrentemente são preponderantes em relação a tecnologias de uso comercial e de gastos sociais; e sua mão de obra é cara e relativamente menos competitiva.
b) O chamado estouro da bolha imobiliária (forte processo especulativo ou crise imobiliária) ocorrido no mercado norte-americano contagiou toda a economia mundial. Com a constatação de que as dívidas imobiliárias e demais eram impagáveis, houve uma repercussão econômica mundial, com a desvalorização de todos os ativos em dólares (as divisas, como títulos do tesouro, ações de empresas, patrimônios imobiliários, etc.), bem como falência de empresas e bancos, gerando aumento de desemprego. Em muitos países houve a tentativa de contenção da crise por meio de aumento de gastos públicos para intensificar investimentos e demanda.

(UNESP) Analise a charge e o texto a seguir.


As teses dos neoconservadores voltaram a aparecer em plena luz do dia com o regresso dos republicanos à Casa Branca, em 2000, depois de uma controvertida vitória eleitoral de George W. Bush (o filho). Sob a influência de neoconservadores como o vice-presidente Dick Cheney, o novo presidente se recusou a assinar o Protocolo de Kyoto de defesa do meio ambiente e rompeu vários tratados internacionais.
(Igor Fuser. Geopolítica – o mundo em conflito, 2006. Adaptado.)

Sobre o período que se segue aos acontecimentos da charge e do texto, faz-se as seguintes afirmações.

I. Ao contrário dos defensores da redução dos gastos militares após o fim da Guerra Fria, a linha-dura americana propunha a ampliação do aparato militar e do recurso à guerra como principais instrumentos de política externa do governo Bush.
II. O inimigo imediato já estava escolhido: a Arábia Saudita, um país riquíssimo em petróleo. Os EUA acreditavam ter ainda contas a ajustar com o ditador Saddam Hussein, cujo regime havia sobrevivido à derrota na Guerra do Golfo de 1991.
III. A decisão de invadir a Turquia foi tomada quando ocorreram os atentados de 11 de setembro de 2001. Os cidadãos norte-americanos nunca tinham testemunhado um ataque tão devastador em seu próprio território.
IV. A resposta do governo Bush, aos atentados de 11 de setembro de 2001, veio rápida, com um ataque militar fulminante ao Afeganistão. Aproveitando-se da solidariedade internacional aos EUA após os atentados, declara “Guerra ao Terror” e ao “Eixo do Mal”, constituído por Iraque, Coreia do Norte e Irã.

É correto apenas o que se afirma em

a) I e IV.
b) II e III.
c) II, III e IV.
d) I, III e IV.
e) I, II e III.

(UERJ)


Os dados presentes no gráfico acima podem ser interpretados considerando-se o contexto geopolítico mundial.
Nesse contexto, aponte o fator que explica a variação dos gastos norte-americanos com armas durante a primeira metade da década de 1990 e identifique o principal traço da política externa desse país a partir de 2001.


Resposta:

Primeira metade da década de 1990: mudança na geopolítica mundial resultante do término da bipolaridade militar característica do período da Guerra Fria. 
A partir de 2001: Doutrina Bush de guerra ao terror.

(FUVEST) A figura abaixo é uma representação esquemática da geopolítica atual (1991_2009), segundo o autor Philip S. Golub.

Considerando seus conhecimentos sobre a atual geopolítica mundial, identifique a alternativa que contém um título adequado para a figura bem como informações que completam, corretamente, os itens 1, 2 e 3 da legenda.

Resposta d

(ESPM) Observe o texto que compara o atual momento entre os países abaixo:

Uma nova Guerra Fria se desenha no horizonte, mas com características muito diferentes em relação ao antagonismo entre comunismo e capitalismo que dominou boa parte do século passado.
Ceo Exame. junho de 2010.

      


a) os Estados Unidos são a grande potência militar do globo, enquanto a China sequer possui ogivas nucleares.
b) repetir-se-á o embate entre capitalismo e socialismo dos tempos da bipolaridade, pois as características globais não mudaram o suficiente para superar as diferenças ideológicas.
c) há uma oposição entre os dois países muito parecidos na seara econômica, mas diametralmente opostos em seus sistemas políticos.
d) Rússia e Estados Unidos, hoje, adotam os mesmos sistemas econômico e político.
e) o sistema norte-americano é tipicamente de mercado, enquanto a China adota uma ortodoxa economia planificada.

VESTIBULAR 2010

(CESGRANRIO)

   
Há sessenta anos, com a proclamação da República Popular da China, nascia a maior nação comunista 
do planeta. Durante esse período, o panorama mundial se transformou, e sucessivos governos chineses promoveram campanhas e reformas que imprimiram ao país um novo perfil.
   
  
Posted 9/ www.politicalscartoons 29/2009

a) Em 1949, a vitória da Revolução levou Mao-Tsé-Tung à presidência da recém-proclamada República Popular da China. Analise o panorama político mundial da época, explicando dois fatores que conduziram a população chinesa à Revolução.


b) Do livro vermelho de Mao à tecnologia do século XXI, a trajetória chinesa alterou costumes, rompeu barreiras e colocou o país numa posição de liderança mundial. Identifique e explique duas situações enfrentadas pela China, hoje, a partir de sua participação no mundo globalizado, tendo em vista seu ingresso na OMC (Organização Mundial do Comércio) em 2001.

Resolução:

a)- Bipolaridade típica da guerra fria favorecendo o avanço do socialismo na China, já que ela sofria pressões imperialistas de países capitalistas, tais como Japão e EUA.
 - Intensa exploração das riquezas chinesas pelas potências imperialistas, desde o século XIX, aliada à perda de territórios, o que acirrou o sentimento nacionalista de grande parte da população.
- Crise econômica reforçada pelo desemprego e pela inflação, sendo a maior parte da população rural e sofrendo efeitos do pós-guerra e da crise no campo.
- Disputas políticas internas, opondo o Partido Nacionalista e o Partido Comunista numa guerra civil.

b)- A submissão da China às regras do comércio internacional em setores estratégicos da produção como telecomunicações e serviços bancários.
- A aplicação do sistema de privatização em contraposição às regras fechadas de seu sistema político e econômico.
- A aproximação da China com países africanos como Angola, Sudão e Nigéria, produtores e fornecedores de petróleo, matéria essencial ao novo impulso dado à industrialização do país.
- O aumento da parceria comercial e política chinesa não só com países africanos como também com os países componentes da OMC, com a finalidade de ampliar futuras negociações diplomáticas.
- O aumento da desigualdade de renda da população tendo em vista a alavanca dosuperavit comercial chinês. Tentativas de mudanças desse quadro a partir de mais investimentos em tecnologia de ponta, serviços e ampliação do consumo interno, o que pode gerar ares de tensão com relação aos países mais ricos do Ocidente
 - A relação do modelo de desenvolvimento adotado pelo país com a ideia de desenvolvimento sustentável.

(CESGRANRIO) Leia e compare os Textos I e II, acerca da atuação dos Estados Unidos na nova ordem internacional.

Texto I

“As duas principais ofensivas do novo império se estão levando a cabo no Oriente Médio muçulmano e
no nordeste asiático. Não obstante, os novos imperialistas não fizeram mais do que começar a atuar. Sua ambição não se contentará com a invasão do Iraque e com a negativa de conversar com a Coreia do Norte. Tem muito mais, em especial no Oriente Médio.”
MANN, Michael. El imperio incoherente. Barcelona: Paidós, 2004:27.

Texto II

“As intervenções militares não são mais que a ponta do iceberg imperialista. O poder do Estado hegemônico serve tipicamente para assegurar e promover os dispositivos institucionais externos e internacionais que fazem funcionar as assimetrias nas relações de intercâmbio em benefício da potência hegemônica. Assim é como se extrai efetivamente o tributo do resto do mundo.”
HARVEY, David. El nuevo imperialismo. Madrid: Akal, 2004:139.

A leitura comparada dos Textos I e II leva à conclusão de que o(s) Texto(s)

a) I contradiz o exposto no Texto II.
b) I nega parcialmente o apresentado no Texto II.
c) II complementa coerentemente as ideias do Texto I.
d) II subverte sistematicamente as informações do Texto I.
e) se referem a escalas geográficas distintas.

(PUCMG) Com o fim da Guerra Fria e com o avanço do processo de globalização, um conjunto de transformações vem ocorrendo nas estruturas de poder mundial. Como reflexo desse processo, algumas organizações internacionais criadas no pós-guerra, como a ONU, o FMI e o BIRD, vêm perdendo importância, enquanto outras parecem adquirir maior peso na definição das grandes questões mundiais, como o G-8, o G-20, a OMC e a OCDE. Sobre essas novas organizações, é INCORRETA a seguinte opção.

a) O G-8 é o grupo formado pelas sete economias mais ricas do mundo desenvolvido: Estados Unidos,
Japão, Alemanha, França, Itália, Reino Unido e Canadá, acrescido da Rússia. Teve um papel importante na discussão de medidas para o enfrentamento da recente crise econômica mundial.
b) O G-20 é o grupo das nações mais pobres do mundo, que exibem os piores indicadores econômicos e sociais. Tem tido um papel fundamental no debate de temas como o endividamento externo, a concentração mundial da riqueza e a fome.
c) A OMC (Organização Mundial do Comércio), formada por cerca de 150 nações, tem tido um papel fundamental na supervisão dos acordos comerciais, na defesa do livre-comércio e na mediação de conflitos comerciais entre os países signatários.
d) A OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), é formada por 30 países membros, responsáveis por mais da metade da economia mundial. Busca promover políticas que assegurem o crescimento econômico, a melhoria da qualidade de vida nos países membros e a liberalização do comércio.

(UNESP) Observe a charge.

Igor Fuser, Geopolítica: o mundo em conflito, 2006. Adaptado.

A partir da observação da charge, analise as afirmações a seguir:

I. A China ocupará um lugar de destaque no mapa geopolítico do século XXI.
II. A ascensão chinesa, a longo prazo, não incomoda especialmente os EUA.
III. As economias chinesa e americana não são dependentes uma da outra.
IV. Os chineses não se sentem ameaçados pelos americanos, em seus direitos históricos sobre a ilha de Taiwan.
V. Os EUA temem que a expansão econômica da China acabe produzindo um aumento da capacidade militar chinesa.

Estão corretas apenas as afirmações:

a) I e IV.
b) I e III.
c) IV e V.
d) I e V.
e) II e IV.

(UERJ)

G-20 adota linha dura para combater crise

Grupo anuncia maior controle para o sistema financeiro Cercada de expectativas, a reunião do G-20, grupo que congrega os países mais ricos e os principais emergentes do mundo, chegou ao fim, em Londres, com o consenso da necessidade de combate aos paraísos fiscais e da criação de novas regras de fiscalização para o sistema financeiro. Além disso, os líderes concordaram, dentre várias medidas, em injetar US$ 1,1 trilhão na economia para debelar a crise.
Adaptado de http://zerohora.clicrbs.com.br

A passagem da década de 1980 para a de 1990 ficou marcada como um momento histórico no qual se esgotou um arranjo geopolítico e teve início uma nova ordem política internacional, cuja configuração mais clara ainda está em andamento.

Conforme se observa na notícia, essa nova geopolítica possui a seguinte característica marcante:

a) diminuição dos fluxos internacionais de capital
b) aumento do número de polos de poder mundial
c) redução das desigualdades sociais entre o Norte e o Sul
d) crescimento da probabilidade de conflitos entre países centrais e periféricos

(UFSM) Para o historiador britânico Eric Hobsbawm, o período que vai de 1914 - começo da Primeira Guerra Mundial - até 1991 – fim da União Soviética - apresenta uma unidade histórica que permite identificá-lo como "o breve século XX".

Assinale verdadeira (V) ou falsa (F) em cada afirmação a respeito da história desse período.

(    ) AGuerra Mundial de 1914 a 1918, marcada por tecnologias militares, como a metralhadora, a infantaria e a trincheira, foi a primeira guerra industrial da história e contribuiu para criar um mercado seguro para novas mercadorias destinadas a produzir destruição, transformando a guerra em atividade econômica completa, envolvendo interesses militares, industriais e políticos.
(    ) Após a Primeira Guerra, a crise econômica e política mundial favoreceu a emergência dos regimes nazifascistas na Europa e, especialmente na Alemanha, com a "política da manteiga e do canhão", o governo nazista promoveu o aumento da produção de alimentos e de armas, desenvolveu a indústria automobilística e equipou militar e tecnologicamente a Alemanha para mais uma guerra.
(    ) O lançamento, feito em 1945 pelos EUA, de duas bombas atômicas que devastaram as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, mais do que representar o fim da Segunda Guerra, significou o começo da Guerra Fria e a inauguração da Era Atômica, marcada sobretudo pelo desenvolvimento de tecnologias destinadas à produção de artefatos nucleares de destruição.
(    ) O fim da Guerra Fria e da política da bipolaridade não assinalou o fim da corrida armamentista e da utilização da energia nuclear para fins militares, como foi demonstrado na invasão do Iraque pelos EUA, sob o argumento de que o estado iraquiano possuía armas de destruição de massa que ameaçavam a segurança norte-americana e a paz mundial.

A sequência correta é

a) V - V - F - F.
b) F - F - V - V.
c) V - F - F - F.
d) F - V - F - V.
e) V - V - V - V.

(UFF) Sobre as transformações políticas do Leste Europeu, da URSS e do mundo socialista, a partir da década de 1980, é INCORRETO afirmar que:

a) na Polônia, o descontentamento com o caráter centralizador da URSS expressou-se no sindicato Solidariedade e na eleição presidencial do líder sindical Lech Walesa.  
b) em 1989, ocorreu a queda do muro de Berlim e a posterior unificação da Alemanha Ocidental e da Oriental.  
c) a Iugoslávia tornou-se a região politicamente mais estável do Leste Europeu após a separação da URSS, pois superou os conflitos étnicos locais.  
d) repúblicas independentes surgiram a partir do desmembramento da URSS, como a Estônia, a Lituânia e a Letônia.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário