Geografia da Amizade

Geografia da Amizade

Amizade...Amor:
Uma gota suave que tomba
No cálice da vida
Para diminuir seu amargor...
Amizade é um rasto de Deus
Nas praias dos homens;
Um lampejo do eterno
Riscando as trevas do tempo.
Sem o calor humano do amigo
A vida seria um deserto.
Amigo é alguém sempre perto,
Alguém presente,
Mesmo, quando longe, geograficamente.
Amigo é uma Segunda eucaristia,
Um Deus-conosco, bem gente,
Não em fragmentos de pão,
Mas no mistério de dois corações
Permutando sintonia
Num dueto de gratidão.
Na geografia
da amizade,
Do amor,
Até hoje não descobri
Se o amigo é luz, estrela,
Ou perfume de flor.
Sei apenas, com precisão,
Que ele torna mais rica e mais bela
A vida se faz canção!

"Roque Schneider"


Quem sou eu

Salvador, Bahia, Brazil
Especialista em Turismo e Hospitalidade, Geógrafa, soteropolitana, professora.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Comissão do Senado aprova projeto de Código Florestal que permite desmatamento para Copa


A CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) do Senado aprovou nesta quarta-feira (21) o relatório do senador Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC), que trata da reforma do Código Florestal Brasileiro. Com a decisão, os parlamentares confirmaram a constitucionalidade, juridicidade e regimentalidade do projeto, que ainda será analisado e discutido em mais três comissões antes de ir a plenário.

O relatório de Luiz Henrique modifica em dois itens o texto que veio da Câmara dos Deputados, que segundo o peemedebista, aprimoram o texto.

O relator retirou do documento a possibilidade dos governadores definirem situações em que a vegetação de APPs (Áreas de Preservação Permanente) poderia ser suprimida. Os Estados poderão legislar de forma complementar, mas a regra mantém que a palavra final é da União – conservando o que estabelece a norma atual que está em vigor.

A outra modificação se refere à conversão das multas sobre imóveis rurais em serviços de preservação ambiental para aqueles proprietários que aderirem ao Programa de Regularização Ambiental.

Todas as mais de 90 emendas que o projeto recebeu foram rejeitadas pelo relator sob a argumentação de que as modificações no conteúdo do código deveriam ser analisadas nas comissões de Meio Ambiente; Agricultura; e Ciência e Tecnologia.

Ao detalhar as expressões “utilidade pública”, “interesse social” e “baixo impacto ambiental”, que são as únicas possibilidades para se derrubar a vegetação em APPs, o relator conseguiu incluir em seu texto uma ajuda às obras para a Copa do Mundo e das Olimpíadas, que estão atrasadas.

“Inserimos a expressão ‘estádios e demais instalações necessárias à realização de competições esportivas municipais, estaduais, nacionais ou internacionais’, para garantir a sua construção, especialmente pela urgência do governo em viabilizar as obras da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016”, explicou em seu relatório.

Nenhum comentário:

Postar um comentário